12 de novembro de 2017

Aula - O Alimento do Corpo e do Espírito

PLANO DE AULA

O ALIMENTO DO CORPO E DO ESPÍRITO

“Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus".   Mateus 4:4
Amai, portanto, vossa alma, mas cuidai também do corpo, instrumento da alma. Desconhecer as necessidades, que são indicadas pela própria natureza, é desconhecer a Lei de Deus. Não castigueis vosso corpo pelas faltas que o livre arbítrio lhe fez cometer, e pelas quais ele é tão responsável quanto um cavalo mal dirigido o é, pelos acidentes que causa.”
( Evang. Seg. Espiritismo, Cap 18 – item 11)

Objetivo: Conscientizar aos evangelizando de que o corpo é um presente muito especial que Deus nos deu, e que ele serve de morada, de casa para nosso Espírito. Destacar a necessidade de cuidar e respeitar o nosso corpo material, mas essencialmente, cuidar do Espírito, vivenciando o amor em todos os momentos, praticando a caridade, realmente vendo o próximo como a si mesmo e como a um irmão; e também, através da renovação do pensamento, sentimento e das ações.

Referências Bibliográficas: Mateus 4:4, Mateus 6:25, Lucas 12:29-31, João 6:35; Marcos, 6:37; Fonte Viva, cap.18 “Não Somente”, cap. 131 “No Campo Social”; Cartilha da natureza, cap. 87 e 89 “A refeição; A mesa”; Pão nosso, cap. 134 “Nutrição Espiritual”; Evolução em dois mundos, cap. 8, itens 1-7.

Bases Evangélicas:
Jesus respondeu: "Está escrito: 'Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus'".  – Mateus 4:4
"Portanto eu digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa? - Mateus 6:25
Não busquem ansiosamente o que comer ou beber; não se preocupem com isso. Pois o mundo pagão é que corre atrás dessas coisas; mas o Pai sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, o Reino de Deus, e essas coisas serão acrescentadas a vocês.” - Lucas 12:29-31
Então Jesus declarou: "Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede. - João 6:35
" Ele respondeu e disse: Dai-lhes vós de comer..." - Marcos, 6:37

Harmonização musical

Prece Inicial

PRIMEIRO MOMENTO: Sondando conhecimentos: questionar as evangelizando e aguardar respostas. O evangelizador complementa as respostas quando necessário.

          O que é um instrumento? Aparelho, objeto ou utensílio que serve para executar uma obra ou trabalho.

          Cite alguns instrumentos e sua utilidade. Ex.: enxada, colher, livros, etc.

          Para que o instrumento esteja sempre em perfeito estado de uso, o que devemos fazer? Cuidar e usar adequadamente.

          Qual é o instrumento que o Espírito recebe de Deus para trabalhar na Terra? O corpo físico. Nós somos Espíritos (com um corpo espiritual) e recebemos de Deus um corpo físico como instrumento de progresso, enquanto estamos na Terra.

          Quais os cuidados que devemos ter com o nosso corpo? Por quê?

Para uma vida feliz e harmônica, apenas o corpo deve ser cuidado? Nossa alma precisa de “boa alimentação”, e alimentamos a alma com o cultivo do pensamento/sentimento/ ações no bem e amor ao semelhante e toda a criação divina.

SEGUNDO MOMENTO: O homem encarnado tem dois corpos: um físico e outro espiritual, e esse é chamado de Perispírito.

O Corpo Físico é de matéria densa (você toca e ocupa lugar no espaço). Descontrair pedindo que eles toquem a si mesmo e se sintam, e os objetos à sua volta. A matéria densa se degrada com o tempo; o corpo físico perde a vitalidade (fluidos presentes nos corpos dos seres vivos). O corpo físico é instrumento (como um objeto, que serve para executar uma obra ou trabalho) do Espírito. O corpo físico e o Espírito são entidades distintas, ainda que um atue sobre o outro; o homem quando encarnado, forma uma personalidade em cada existência física, limitada ao planejamento reencarnatório. O corpo para o Espírito é instrumento para o conhecimento e evolução moral e intelectual.

O Corpo espiritual ou Perispírito é de matéria fluida (é um tipo de matéria gasosa, porém menos densa, que não ocupa lugar em nosso espaço físico). É invisível aos olhos humanos, mas perfeitamente visível aos olhos dos sensitivos ou médiuns. Durante a vida física, esse perispírito ou corpo espiritual, fica agregado molecularmente as células do corpo físico, mas quando surge o fenômeno “morte”, ocorre sua desagregação, separando-se do corpo carnal.
Comentar que é essencial para o ser encarnado cuidar muito bem do seu corpo físico para que possamos aproveitar muito bem a vida na Terra. Vivenciando um estilo de vida desregrado, devido à má alimentação, descuidando do repouso necessário do sono, sendo sedentário, o indivíduo caminha para o suicídio inconsciente, pois o corpo adoece sem cuidados.
É importante, igualmente, a preocupação com o alimento espiritual. Ensinou o Jesus, que "Nem só de pão vive o homem. " (Mateus 4:4)
No evangelho, a palavra "pão" é bênção divina, distribuídas por Deus em nosso benefício para sustentação das forças física. Mas, estas dádivas divinas devem nos sustentar para buscar também o alimento espiritual, que é o verdadeiro sustento à vida do Espírito imortal.
A preocupação com o alimento, a roupa, o remédio, a casa e a convivência social, não deve anular o interesse pela vida espiritual. Ou seja, não se vive exclusivamente pela matéria. O espírito precisa de alimento espiritual. Se assim for, logo se apresenta as doenças da alma como, desânimo, revolta (pela falta de fé), vida sem sentido, que logo se busca por meios dolorosos (drogas, álcool, etc.), insatisfações, vazio no peito, desilusão em tudo, pessimismo, doenças mentais (neuroses, ansiedades, etc.).
A cura para esse mal é reservar, algum tempo para alimentar o espírito através da vivencia do amor em todos os momentos, praticando a caridade, realmente vendo o próximo como a si mesmo; da gentileza, fraternidade, caridade, perdão, para com o próximo e consigo mesmo.
Alimentar o espírito é cuidar de seus sentimentos, pensamentos e ações.
No Evangelho, Jesus refere-se aos “salvos”. Os “salvos” são aqueles que exercem a fraternidade legítima, amando intensamente o semelhante e praticando verdadeiramente a caridade. 

SEGUNDO MOMENTO: Atividade dinâmica final - Cuidar do corpo e do Espírito

Objetivo: Mostrar, através de alguns exemplos, como se deve cuidar do corpo e do Espírito.

Atividade de fixação:

Propor a realização de um “manual de instrução de cuidados com o corpo”.
o   Escolher uma criança. No chão, um papel pardo grande.
o   A criança escolhida deitará no papel, fará uma “pose” e os demais “contornarão” sua silhueta com pincel escuro.
o   Haverá, então, no papel, o desenho de um corpo. As crianças deverão completá-lo, acrescentando os detalhes e pintando.
o   Em seguida, colocar observações em cada parte do corpo, dizendo o que deve ser feito para preservar a saúde física e/ou espiritual naquele local.

o   Exemplo: puxar uma seta nos olhos e escrever: “ver o outro com caridade e indulgência”.


Tabela - Frases:





Comentário: Amai, pois, a vossa alma, porém, cuidai igualmente do vosso corpo, instrumento daquela. Desatender as necessidades que a própria Natureza indica, é desatender a lei de Deus. (O Evangelho Segundo o Espiritismo. Cap. 17. Item 11. Allan Kardec).

Reflexão:
·        O que tenho feito para manter o meu corpo em boas condições de saúde?
·        Qual o alimento espiritual que me proporciono diariamente?
·        Se eu cuidar somente do meu corpo estarei saudável? Por quê?
·        O que posso fazer para melhorar a saúde do meu corpo?
·        E a minha saúde espiritual?

Conclusão:
·        Existe a saúde do corpo e a saúde da alma. Ambas devem estar juntas.
·        Deus nos concede muitos recursos, todos os dias, para alimentar o espírito com as melhores emoções.
·        Falar mal dos outros ao invés de ajudá-los, é o mesmo que envolver nossos sentimentos em lama invisível em vez de fazê-los brilhar.
·        Nosso corpo é precioso instrumento que a Providência Divina nos empresta e de que nos utilizamos para evoluir. Cuidar dele, é dever que nos compete, perante Deus.

PRECE FINAL

28 de outubro de 2017

Aula - Tormentos Voluntários



PLANO DE AULA

TORMENTOS VOLUNTÁRIOS

Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. 5 – item 23

BIBLIOGRAFIA: ESE cap. V - item 23; LE Q. 920, 922, 926, 933; Manual Prático do Espírita, de Ney P. Peres, parte II-cap. 17;  Mateus 6:19-21. 

OBJETIVO: Despertar na criança que muitas dificuldades e sofrimentos na vida, podem ser consequências de nossa livre escolha, e que podem ser evitadas com a prudência na forma de sentir e agir.

PRECE INICIAL

PRIMEIRO MOMENTO:  ATIVIDADE 1 | DESPERTANDO O INTERESSE

Objetivo ao contar a história: É despertar o entendimento nas crianças, que as vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco e somos levados para longe atrás de miragem de falsos tesouros. Valorizemos o que temos.

O anúncio de Olavo Bilac
O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac abordou-o na rua:
– Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Será que o senhor poderia redigir o anúncio para o jornal? (Comprarei do meu vizinho que é melhor).
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu:
“Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão.
A casa, banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranquila das tardes, na varanda.”
Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
– Nem pensei mais nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!
ATIVIDADE 1 – Distribuir o questionário imprimido e distribuir. Ao terminarem discutirem as respostas.

SEGUNDO MOMENTO:  A atividade acima serve apenas para iniciar o estudo do item Felicidade e infelicidade relativas, citado abaixo.

Os TORMENTOS da vida são os sofrimentos, às privações, às dores, aflições, torturas, inquietações que muitos passam. Quando VOLUNTÁRIO, é quando se é feito, decidido ou escolhido algo (alguma coisa) sem ser forçado, é de deliberada vontade e escolha.
Se existe certos sofrimentos na vida, muitos deles é por imprudência ou negligência das pessoas, que poderiam ter evitado. São sempre tormentos vividos como consequências da vontade do ser, no uso do seu livre-arbítrio.
A inutilidade dos tormentos voluntários, é que nada mais são que consequências de sentir e agir de forma errada, na buscas da felicidade.
Algumas pessoas passam por grandes provações sem nada fazerem que seja consequência, porém, podem estar reparando falta cometida em uma vida anterior. Mas, também sofrem mais, pois sofrem “mal”, reclamam, se revoltam e agem sem cuidado.
O homem pode sofrer de duas formas: material e moralmente.

Sofrimentos por consequências Materiais
Muitas pessoas buscam a felicidade na vida material, desejam fortunas, beleza e poder, acreditando que é essa a felicidade. E são prazeres que satisfazem o ego, o orgulho, a vaidade, a ambição, dando uma sensação de felicidade, mas que são apenas momentânea e ilusória, são momentos que passam em dias, meses e anos...
E assim, cria-se aflições e sofrimentos, dos quais não precisaria, se houvesse buscado a felicidade nas coisas que levará consigo após a morte do corpo físico. Jesus ensinou nessa frase:
“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” - Mateus 6:19-21 -
O que são os tesouros da terra e os tesouros do céu? Deixar as crianças responderem; comentar.
Na Terra, são os bens, as riquezas materiais; no céu, são as virtudes, a caridade prática, os conhecimentos adquiridos, a ação no bem.
"Beleza física, poder temporário, propriedade e fortuna amoedada podem ser simples atributos da máscara humana, que o tempo transforma, infatigável." (Emmanuel - Fonte Viva)
Sendo assim, que poderemos levar conosco desta vida? Deixar as crianças responderem; comentar.
Isso não significa que não precisamos dos recursos materiais, não há nenhum erro em usufruirmos as coisas materiais, desde que o façamos sem excessos e apego excessivo.
Como alcançarmos, então, a felicidade relativa? Allan Kardec, na questão 922 do L.E, pergunta aos Espíritos: "(...) Há, entretanto uma medida comum de felicidade para todos os homens? ". E eles lhes respondem: "Para a vida material, a posse do necessário; para a vida moral a consciência pura e a fé no futuro.”
A vida na Terra dá-nos uma falsa felicidade, felicidade real (espiritual/Amor) ainda é pouco compreendida e ignorada. Mas, podemos desfrutar de uma relativa felicidade, que é da consciência do dever cumprido, no respeito aos outros, no exercício das leis da justiça e caridade, é no fazer ao outro o que desejaria que lhe fizessem, como asseverou Jesus.
Ensina na questão 933 do L.E, que os sofrimentos materiais algumas vezes independem da vontade; mas o orgulho ferido, a ambição frustrada, a inveja, o ciúme, todas as paixões, são torturas da alma.

Sofrimentos por consequências Morais
Os dois tipos de sofrimentos, físico e moral, são de exclusiva responsabilidade do próprio homem, sendo os de ordem moral os piores, pois acabam por atingir o físico. A mente conduz o corpo, as doenças da alma deságuam no corpo mais cedo ou mais tarde.
 Como exemplo de tormentos morais angustiantes, citaremos hoje dois, que são a inveja e o ciúme, e quem os tem e os alimenta, não tem sossego, é infeliz, inquieto e inseguro.
A INVEJA é um sentimento que nos faz consumir em desejos inconstantes e até mesmo ilusórios, principalmente de ordem material. São as vezes desnecessários, mais desejamos “ter”. E interessante é que, ao ver com o outro o que desejamos possuir, passamos a sentir uma “certa” raiva e despeito em relação aquela pessoa, que nada nos fez. É como se estivéssemos culpando o outro pelo que não temos.
A inveja é conhecida como “mau olhado”, e uma vez que a pessoa é alvo da inveja, será envolvido em vibrações negativas quando não é cuidadoso e zeloso com o hábito da oração, e se atingindo realmente, pode provocar vários males no indivíduo.
Nesse caso, qual a melhor atitude vocês acreditam que podemos tomar em relação a nós mesmos? Como pensar e sentir?
O CIÚME se reconhece no apego aos objetos e às pessoas. O zelo demasiado, o cuidado excessivo aos pertences, disfarçam as reações do ciúme. É um estado de intranquilidade, as vezes que desequilibra. Ciúme é próximo da inveja, e ambos estão relacionados ao desejo de posse. O ciumento é possessivo, ambicioso e egoísta declarado.  
Ciúme e Inveja, e todo sentimento negativo, são destruidores da felicidade, é tormento voluntário na alma.
Se são voluntários, porque é de livre escolha desejar sentir, e podem ser evitados, para isso que os tem pode educar essa emoção se tornando consciente desse sentimento no momento que perceber em si.  
(Colocar as questões para os evangelizando) Por que, então, transformar nossa vida num verdadeiro inferno? Procuremos indagar o porquê de nossos ciúmes. Com que sentido nos deixamos envolver por eles? Será por carência, ou por insegurança? Por apego ou desespero? Localizemos as causas desses sentimentos.
Quem vive feliz com o que possui, que vê sem inveja o que não lhe pertence, que podemos trabalhar e nos esforçar para adquirir certas coisas, e compreende que nessa vida não somos donos de nada, somente de nossos sentimento e pensamentos, vive em estado mental mais leve e sereno.
Este está sempre rico, visto que se satisfaz com o necessário para uma vida digna, na qual pode com mais facilidade, desenvolver as faculdades e qualificações do espírito, satisfazendo suas necessidades, engrandecendo-se na aquisição dos valores espirituais, que levará consigo, após a morte do corpo físico.

Conclusão: Os tormentos voluntários são inúteis, muitos não são necessários. As provações que precisamos passar na Terra, se tornam expiações para alguns, pois vivem correndo em busca da felicidade material, e não teriam necessidades desses tormentos se vivesse uma vida espiritual. Deus concede o necessário à conquista da felicidade pura, mas quando se vive instintos puramente carnais, os sofrimentos são maiores.
Há sofrimentos que são frutos, mas há sofrimentos que são sementes de aprendizado e aperfeiçoamento moral.

TERCEIRO MOMENTO: 

JOGO DIVERTIDO.

PREPARO:

1.     Elaborar livrinhos em vários formatos (coração, estrela, lua, sol, etc.), cujo conteúdo seria imagens do “O Amor é” para colorir. Seguir o link para acessar as imagens: http://evangelizacao-infantil.blogspot.com.br/2011/04/album-para-colorir-o-amor-e.html
 
2.     Montar uma barraquinha colorida com balões colorido num canto da sala.

3.     Escrever as perguntas em fichas separadas.

JOGO:
1.     O evangelizador irá ler a frase-desafio e os evangelizando deverão descobrir a virtude.

2.     Separar a turma em grupos, eles deverão retirar uma ficha e o grupo responder.

3.     Cada vez que o grupo acertar ganha um coração com o nome da virtude que acertaram (recorte de EVA).

4.     No final do jogo, deverão trocar as fichas por livrinhos na barraquinha.

PRECE FINAL

*****************************************************************************
VOCABULÁRIO: * Tormento: Sofrimento, aflição. Sinônimo de: martírio, tortura, aflição, agonia, angústia, aperto, tribulação.
*Involuntário: Que é feito sem constrangimento ou coação; espontâneo. Que só age de acordo com a sua própria vontade; caprichoso.
*Relativa: Relacionado; que denota ou demonstra algum tipo de relação. Referente; que faz referência a; que pode se referir a algo ou alguém.
*Carência: Necessidade de alguma coisa básica (emocional, afetiva e/ou sentimental); falta, privação; carência de carinho, amor, coisas materiais.
***************************************************
 FRASES DESAFIO
1-Saber esperar nossa vez e não ficar irritado quando as coisas demoram são mostras desta virtude. Como se chama? PACIÊNCIA
2-Ajuda-nos a colocar ideias em ação, traz benefícios financeiros para a vida, e faz com que nos sintamos úteis desenvolvendo possibilidade. Tudo que existe é fruto dele, as cidades, a tecnologia de hoje, etc. O que é? TRABALHO.
3-Dar a cada um segundo suas obras e seu merecimento faz parte desta virtude. Qual é ela? JUSTIÇA.
4-Saber agradecer pelo que temos e recebemos todos os dias é o significado desta virtude. Como se chama? GRATIDÃO.
5- Quem a possui não fica lamentando sobre a vida, aceita com submissão, com fé e esperança as dificuldades, o sofrimento, as privações. Qual é ela? RESIGNAÇÃO
6- Essa virtude faz a alma progredir, e é de quem estende a mão a quem precisa, põe em prática o amor. Qual é ela? CARIDADE.
7- È a virtude de quem é sincero, obediente, não é orgulhoso e nem vaidoso; possui fé e a simplicidade. Quem é?  HUMILDADE.
8-Estabelecer objetivos e levá-los a sério, fazendo o que for necessário para atingi-los, sem desanimar, fazem parte desta virtude, que é a ... DISCIPLINA.
9-Aceitar um desafio ou resolver um problema? Quem possui esta virtude não tem medo de enfrentar dificuldades. O que é, o que é? CORAGEM.
10- É mais que querer bem e gostar.  É um sentimento que faz parte da felicidade plena. Que virtude é? AMOR.
11 É uma virtude que faz parte de uma pessoa que pensa e age com cautela e prudência. O que é? SENSATEZ
12 – É a virtude de quem não se magoa e nem se ofende, porque procura compreender, é pacífico e indulgente? Qual virtude? PERDÃO
13 – Não se trata de virtude, mas de uma ação em que nos desenvolve a inteligência, e faz com que acumulemos conhecimento. O que é?  ESTUDO